Destaque

Ausente de paz

Noite de uma grande vila,

Sem sombra de uma fila!

Fila de gente,

Vazia tão de repente!

Caminho longo e frequente,

Labirinto de presença ausente!

Ausente de  paz,

Barulho não se faz!

Que adianta ser rodeado

de gente se viver a união não se é capaz?

Corpos são apenas esculturas,

São apenas relíquias de sepulturas!

Rostos, são apenas galerias de quadros,

De lembranças futuras!

São apenas memórias,

De uma solidão dura!

Dura e cruel

amarga como o fel!

Se possível fosse o contrário,

Gostaria de açucarar com mel!

Para conseguir carregar em meus ombros,

Essa cruz que me pesea e leva aos tombos!

Anúncios

Falar a mesma língua

Falar a mesma língua,

Nem sempre é dizer palavras!

Mas é falar com o corpo,

Usando expressões sagradas!

 

É dizer com os olhos,

Sem ter neles desejo de pragas!

 

Falar a mesma língua,

É carregar nos braços e não deixar na míngua!

 

É dar suporte,

Na hora da morte!

 

É curar a dor do outro,

Com um abraço forte!

 

É indicar ao outro,

O caminho e um norte!

É sarar a ferida de um corte,

E compartilhar a sorte!

 

Falar a mesma língua,

É viver o amor concreto!

É garantir ao outro,

Que em seu coração ele tem um teto!

É viver sempre perto,

E indicar o caminho certo!

Tão pouco, e tão raro

Como dar o primeiro passo,

Como dividir do meu coração um pedaço?

Será que para ti,

Haverá para mim um espaço?

 

Sabe o que me deixa mais louco?

É esse seu jeito tão doce que encontro tão pouco!

 

Tão pouco, e tão raro!

Pensar em você, um minuto não paro!

 

Seu coração é tão caro!

Por que não negociamos um trato?

 

Se puder e quiser me dar uma chance,

Podemos nos conhecer sem estar distante!

 

Como dói ser distante!

Como faz falta um abraço de um romance!

 

Como seu beijo me é tão desejável,

Seu olhar é tão afável!

 

Nas minhas orações você não é descartável,

Estar ao seu lado, me é agradável!

Pois a cada minuto com você é amável,

Sua presença doce em minha vida é indispensável!

 

Quando?

Quando o sol irá nascer,

E o campo florescer?

Quando a cor do lírio irá aparecer,

e a seu perfume conhecer?

 

Quando virá a aurora do amanhecer,

Para que eu possa entender?

 

Quando o amor se manifestará,

Para que na vida eu possa crer?

 

Quando haverá unidade entre as pessoas,

Para que melhor eu possa viver?

 

Quando haverá luz de Deus,

Para que o meu vazio se possa preencher?

 

São tantas perguntas que faço,

Há tanto que se aprender!

 

Pois cansei de ver,

O amor aos poucos desaparecer!

 

E o ser humano esquecer,

Que ao outro ele deve acolher!

Que o mistério da vida,

Está longe de se compreender!

Pois amar, se ama sem escolher!

Só assim não há do que se arrepender!

Tristeza amarga e dolorosa

Caminho sem rumo,

E com o coração vazio!

Pela solidão massacrado,

E abandonado como um gentio!

 

Cercado pelo frio,

vejo meu reflexo no rio!

 

Vejo minha face lacrimosa,

rodeado de uma dor desonrosa!

 

Tristeza amarga e dolorosa,

Tão desprezível e horrorosa!

 

Mas a vida é muito valiosa,

Para se contemplar uma atitude maldosa!

Essa realidade tão dura e vaidosa,

Nos tira a virtude mais preciosa!

 

Preciosa como joia,

Eu diria que é até grandiosa!

 

Pois só sabe o que é amor,

Quem escolhe viver uma vida maravilhosa!

Pois quem ama,

Não torna a convivência venenosa!

Não se põe em primeiro lugar,

E tão pouco torna a vida do outro embaraçosa!

Pensamentos do dia.

Fonte:

O ser humano não é matéria, é espírito!

Um rio caminha no fluxo, a caminho de chegar a seu destino que é o mar. Assim a vida do homem, seu destino é chegar de onde veio. O céu. Pois o homem em si é puro espírito, a matéria corporal nada mais é do que uma ferramenta emprestada da natureza, da qual o Criador se utilizou para que pudéssemos nos locomover, sentir, ver, sentir o gosto, sentir o cheiro, respirar. Enfim, viver!

O ser humano não é matéria, é espírito!

Um rio caminha no fluxo, a caminho de chegar a seu destino que é o mar. Assim a vida do homem, seu destino é chegar de onde veio. O céu. Pois o homem em si é puro espírito, a matéria corporal nada mais é do que uma ferramenta emprestada da natureza, da qual o Criador se utilizou para que pudéssemos nos locomover, sentir, ver, sentir o gosto, sentir o cheiro, respirar. Enfim, viver!

Amor louco e raro

Amor louco e raro!

Como entender esse fenômeno tão embaraçado?

Não sei!

De fato, assim nunca amei!

 

No mais profundo do meu coração,

Ousei e investiguei!

 

Tentei encontrar o que ainda não achei,

Depois olhei para cima e para os lados, mas ainda não encontrei!

 

Daí sentei e me perguntei:

O que mais falta, para alcançar a conclusão que ainda não cheguei?

 

De fato, esse jeito de amar,

Dificilmente imitei!

Pois o espinho que há em minha carne,

É um fato que me limitei!

 

Pois só pode amar alguém,

Quem tem coragem de ir além!

Morrer na cruz sem ninguém,

E conseguir suportar a dor e o desprezo de Jerusalém!

 

Óh Jerusalém!

Como és cruel!

Mataste um Deus tão fiel,

E amargaste sua boca com fel!

 

Mas mesmo assim, não és odiada,

Por mais que não acredite, és por Ele amada!

De seus pecados sempre serás perdoada!

Do sentimento de culpa serás arrancada!

E serás por fim arrebatada!

 

Só um amor assim é certeza,

Que tem em mim sua realeza!

Ele derruba toda opressão e tristeza!

Ele traz na minha fraqueza sua fortaleza!

 

Esse amor heroico, não existe no mundo!

Ninguém é tão capaz de olhar no coração tão profundo!

E enxergar o valor no imundo!

Porque amar tão a fundo,

ressuscita até difunto!