Destaque

Ausente de paz

Noite de uma grande vila,

Sem sombra de uma fila!

Fila de gente,

Vazia tão de repente!

Caminho longo e frequente,

Labirinto de presença ausente!

Ausente de  paz,

Barulho não se faz!

Que adianta ser rodeado

de gente se viver a união não se é capaz?

Corpos são apenas esculturas,

São apenas relíquias de sepulturas!

Rostos, são apenas galerias de quadros,

De lembranças futuras!

São apenas memórias,

De uma solidão dura!

Dura e cruel

amarga como o fel!

Se possível fosse o contrário,

Gostaria de açucarar com mel!

Para conseguir carregar em meus ombros,

Essa cruz que me pesea e leva aos tombos!

Anúncios

Um grande passo para uma decisão!

O que é importante para se viver?

O que é necessário para crer?

O que é necessário para de novo nascer?

O que é necessário para amadurecer?

 

Qual deve ser o sentido de todo sofrer?

Qual a notícia que vem ao amanhecer?

Qual é o segredo para vencer?

Qual é o momento certo para saber perder?

 

São essas perguntas que ficam em meu saber!

São essas realidades loucas que devo viver!

Viver parece uma ilusão!

É o fato, que na verdade nos atrai para uma ilusão!

 

Um grande passo para uma decisão,

escolher errado nos leva a perdição!

Andar pelo caminho mais fácil nos leva a solidão,

porque a vida do homem não é mais que uma difícil missão!

 

Falar a mesma língua

Falar a mesma língua,

Nem sempre é dizer palavras!

Mas é falar com o corpo,

Usando expressões sagradas!

 

É dizer com os olhos,

Sem ter neles desejo de pragas!

 

Falar a mesma língua,

É carregar nos braços e não deixar na míngua!

 

É dar suporte,

Na hora da morte!

 

É curar a dor do outro,

Com um abraço forte!

 

É indicar ao outro,

O caminho e um norte!

É sarar a ferida de um corte,

E compartilhar a sorte!

 

Falar a mesma língua,

É viver o amor concreto!

É garantir ao outro,

Que em seu coração ele tem um teto!

É viver sempre perto,

E indicar o caminho certo!

Tão pouco, e tão raro

Como dar o primeiro passo,

Como dividir do meu coração um pedaço?

Será que para ti,

Haverá para mim um espaço?

 

Sabe o que me deixa mais louco?

É esse seu jeito tão doce que encontro tão pouco!

 

Tão pouco, e tão raro!

Pensar em você, um minuto não paro!

 

Seu coração é tão caro!

Por que não negociamos um trato?

 

Se puder e quiser me dar uma chance,

Podemos nos conhecer sem estar distante!

 

Como dói ser distante!

Como faz falta um abraço de um romance!

 

Como seu beijo me é tão desejável,

Seu olhar é tão afável!

 

Nas minhas orações você não é descartável,

Estar ao seu lado, me é agradável!

Pois a cada minuto com você é amável,

Sua presença doce em minha vida é indispensável!

 

Quando?

Quando o sol irá nascer,

E o campo florescer?

Quando a cor do lírio irá aparecer,

e a seu perfume conhecer?

 

Quando virá a aurora do amanhecer,

Para que eu possa entender?

 

Quando o amor se manifestará,

Para que na vida eu possa crer?

 

Quando haverá unidade entre as pessoas,

Para que melhor eu possa viver?

 

Quando haverá luz de Deus,

Para que o meu vazio se possa preencher?

 

São tantas perguntas que faço,

Há tanto que se aprender!

 

Pois cansei de ver,

O amor aos poucos desaparecer!

 

E o ser humano esquecer,

Que ao outro ele deve acolher!

Que o mistério da vida,

Está longe de se compreender!

Pois amar, se ama sem escolher!

Só assim não há do que se arrepender!

Tristeza amarga e dolorosa

Caminho sem rumo,

E com o coração vazio!

Pela solidão massacrado,

E abandonado como um gentio!

 

Cercado pelo frio,

vejo meu reflexo no rio!

 

Vejo minha face lacrimosa,

rodeado de uma dor desonrosa!

 

Tristeza amarga e dolorosa,

Tão desprezível e horrorosa!

 

Mas a vida é muito valiosa,

Para se contemplar uma atitude maldosa!

Essa realidade tão dura e vaidosa,

Nos tira a virtude mais preciosa!

 

Preciosa como joia,

Eu diria que é até grandiosa!

 

Pois só sabe o que é amor,

Quem escolhe viver uma vida maravilhosa!

Pois quem ama,

Não torna a convivência venenosa!

Não se põe em primeiro lugar,

E tão pouco torna a vida do outro embaraçosa!

Pensamentos do dia.

Fonte:

O ser humano não é matéria, é espírito!

Um rio caminha no fluxo, a caminho de chegar a seu destino que é o mar. Assim a vida do homem, seu destino é chegar de onde veio. O céu. Pois o homem em si é puro espírito, a matéria corporal nada mais é do que uma ferramenta emprestada da natureza, da qual o Criador se utilizou para que pudéssemos nos locomover, sentir, ver, sentir o gosto, sentir o cheiro, respirar. Enfim, viver!

O ser humano não é matéria, é espírito!

Um rio caminha no fluxo, a caminho de chegar a seu destino que é o mar. Assim a vida do homem, seu destino é chegar de onde veio. O céu. Pois o homem em si é puro espírito, a matéria corporal nada mais é do que uma ferramenta emprestada da natureza, da qual o Criador se utilizou para que pudéssemos nos locomover, sentir, ver, sentir o gosto, sentir o cheiro, respirar. Enfim, viver!